Associação Brasileira de Criadores de Canchim São Paulo - SP

Canchim: uma raça para produção de carne, adaptada às condições climáticas do Brasil

Rústico e produtivo, o Canchim é uma raça bovina sintética genuinamente brasileira, produzida pela Embrapa em São Carlos (SP), a partir de 1940, através de cruzamentos entre touros Charolês e vacas zebuínas.

O nome da raça vem de uma árvore encontrada nos campos e cerrados dessa região paulista.
Adaptado às condições brasileiras de clima, parasitas e pastagens, o Canchim é excelente produtor de carne e está disseminado por vários estados, inclusive em regiões quentes como o Centro Oeste e Norte do País.

O touro Canchim, cobrindo a campo vacas nelore ou aneloradas, produz bezerros mais precoces e com qualidade superior, podendo ser abatidos até os 15 meses se confinados após a desmama, até os 20 meses se confinados na terminação e aos 26 meses se criados exclusivamente a pasto. Se comparado com os touros de raças européias, o Canchim produz bezerros com o mesmo peso, porém em maior quantidade.
A junção do 3/8 Nelore e 5/8 Charolês fez do touro Canchim um animal adaptado, com alta performance na monta a campo e utilizado também para repasse em programas de IATF. Com a demanda crescente por bezerros cruzados para confinamento, exportação e programas que remuneram a produção de carne premium, com o 1953, existe uma amplo horizonte para os touros da raça.

Já as fêmeas entram em cobertura aos 20 meses com alto índice de prenhez. Segundo a Embrapa, enquanto uma matriz Nelore parida produz um bezerro de 200 kg, essa mesma matriz parida de Canchim pode produzir um bezerro de 230 kg à desmama.

Ou seja, é uma raça que consegue imprimir no cruzamento industrial, não apenas uma carcaça pesada, mas com bom acabamento e com alto rendimento, pois é um gado de ossatura mediana, muita cobertura, convexidade muscular e arqueamento de costelas.

Estudos realizados pela Embrapa mostram que o Canchim proporciona um ganho na ordem de 15% em peso em relação ao zebu e rendimento de carcaça superior em comparação com outras raças britânicas.
Hoje, existem no Brasil mais de 80 rebanhos da raça. A principal avaliação genética do Canchim, a PCAD (Prova Canchim de Avaliação de Desempenho) é conduzida sob coordenação técnica da pesquisadora Dra. Cíntia Righetti, da Embrapa Sudeste de São Carlos. Desde 2011, mais de 1.600 indivíduos já foram testados para diversas características de impacto econômico.

O comportamento dócil, a pelagem baia ou amarela brilhante e as mucosas bem pigmentadas de tom bronze escuro, são outras características marcantes da raça que foi registrada pela primeira vez em 1972, um ano depois da fundação da Associação Brasileira dos Criadores de Canchim. Em 1983, o governo reconheceu oficialmente este gado como uma nova raça bovina. E de lá pra cá, o melhoramento genético na busca de maior precocidade, ganho de peso, maciez da carne, alto libido e docilidade é contínuo. Graças à essa evolução, o Canchim vem contribuindo para o aumento da produtividade e da qualidade da carne brasileira. Uma raça que não é modismo e nem teste. É tecnologia e performance!

Mais informações: www.abccan.com.br/gado/
11- 3873-3099

+ Veja mais