glossario



A

Angel – investidor-anjo, indivíduo que investe seus próprios recursos em starups em estágios iniciais.

B

Boostap – autofinanciar a criação e o desenvolvimento da startup sem utilizar investimento externo.

Burn Rate – quanto dinheiro a startup está perdendo (queimando) por mês.

C

CAC – Custo de Aquisição de Clientes, o valor gasto em marketing e vendas para trazer um novo cliente.

Churn Rate – o percentual de usuários ou clientes cancelando um serviço promovido pela startup.

Crowdfunding – buscar financiamento coletivo para uma startup em troca desde um produto-demo até equity da startup.

Crowdsourcing – utilizar pequenas contribuições de muitas pessoas para alcançar um objetivo.

D

Dilution – diluição do percentual de um sócio reduzindo o percentual de suas cotas frente ao total da startup.

Disrupt – disrupção é a transformação causada por uma inovação que tende a levar a prática anterior a obsolescência.

Down Round – capturar investimento a um valuation menor que uma rodada de investmento anterior.

Drag Alone – cláusula que obriga um acionista minoritário vender suas ações quando um majoritário decidir vender.

Due Dilligence – auditoria das informações contábeis financeiras para confirmar a veracidade dos dados antes de um investimento.

E

Elevator Pitch – uma apresentação rápida e interessante para capturar a atenção de uma audiência específica para com a startup.

Entrepreneur – um empreendedor, geralmente alguém que identificou um problema e optou por resolvê-lo criando um negócio.

Equity – no contexto de startups geralmente é associado a parcelas de ações da empresa.

Evangelist – um assosciado da empresa com a missão de encantar a todos em torno de um produto, tecnologia ou propósito.

Exit – a geralmente desejada saída, ou seja, quando um startup é adquirida ou se torna pública (IPO).

F

Follow On – uma nova rodada de investimento realizada por um investidor que participou de rodadas anteriores.

 

G

Growth Hackers – mistura de marketeiro, engenheiro, desenvolvedor e gerente de produto focado no crescimento da startup.

Growth Metrics – indicadores numéricos que permitem avaliar a taxa de crescimento de uma startup.

I

Incubator – um local ou programa que provê recursos para criar ou desenvoklver uma startup.

IoT – A IoT, ou Internet das Coisas, em português, é uma rede de objetos físicos com sensores e conexão à internet, que são capazes de coletar e transmitir dados.

IPO – Initial Public Offering, ou a abertura de capital na bolsa de valores.

L

Lead Investor – o investidor que organiza e lidera uma rodada de investimento.

Lean Startup – método que foca no desenvolvimento através de ciclos de iteração do produto.

LTV – Lifetime Value, o valor total que um novo cliente deixará ao longo da sua vida para a startup.

M

Mentor – um profissional com experiência anteriro que funciona como um conselheiro, pago ou voluntário, para a startup.

MVP – Produto Minimamente Viável, é uma versão muito enxuta do produto que permite validar hipóteses junto aos clientes.

N

Networking – o ato ou rotina de conhecer pessoas que podem eventualmente serem úteis no futuro.

P

Persona – representação semi-fictícia e humanizada do cliente ideal da startup.

Phanton Testing – um teste fantasma, geralmente quando a empresa não possui anda um produto mas deseja testar uma hipótese.

Pitch Deck – um conjunto de slides utilizados para apoiar o pitch de uma startup.

Pivot – quando uma startup muda sua rota, mantendo alguns fundamentos do seu negócio (time, tecnologia,…)

Platform – um negócio baseado em uma plataforma que agrega valor facilitando a conexão e colaboração entre interessados.

Post-Money Valuation – o valor de uma startup após ela receber um aporte financeiro.

Pre-Money Valuation – o valor de uma startup antes de ela receber um aporte financeiro.

Pre-Revenue – estágio onde a startup ainda não está gerando receitas.

R

Runaway – período em meses que a startup ainda tem para acabar o seu dinheiro.

S

Scale – receitas podendo crescer exponencialmente enquanto os custos crescem incrementalmente.

Seed Round – capital semene para iniciar uma startup, pode ocorrer após investimento-anjo.

Series A, B, C, – rodadas de investimento subsequentes ao capital semente.

Stealth Mode – startup se desenvolvendo em modo secreto para não chamar a atenção de potenciais concorrentes.

Sunsetting – por do sol, eliminação gradual de um produto ou serviço, ligada a um fracasso.

Syndicate – grupo de investidores que se juntam para aumentar a sinergia e poder de investimento.

T

Tag Alone – cláusula que permite ao acionista minoritário vender suas ações nas mesmas condições de venda do acionista majoritário.

Takeunder – uma oferta de compra de uma empresa por valor menor ao do seu preço de mercado.

TAM – Total Addressable Market, quantidade total de receita que poderia ser gerada pelo produto no mercado impactado.

Term Sheet – o documento inicial que resume os principais termos e condições para orientar a realização de um investimento.

U

Unicorn – uma startup com valor de mercado superior a US$1 Bilhão.

Unicorpse – um unicórnio que morreu.

V

Valuation – o termo usado para estimar quanto uma empresa vale, determinando seu preço no mercado.

Venture Capital – empresas que investem em startups utilizando recursoso de outras pessoas ou empresas.

Vesting – utilizado para atrair e reter talentos, estabelece condições de participação futura na startup.

W

Wantrapreneur – indivíduo que fala muito em querer ser um super empreendedor (want) mas não faz nada na prática.